segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Yes, we can

Tô tão não-pensando-mais em jornal que esqueci de contar: vou cobrir a visita do Obamão ao Rio, em março.

Algum recado, Bernie Boy, afilhado querido da dindinha?

14 comentários:

Bernardo Parreiras disse...

MUITO BOM! Agora vc vai ter a oportunidade de perguntar a ele - o seu salvador do mundo - quando ele vai cumprir a promessa de fechar as prisões que os EUA mantém fora de seu território, com a finalidade de violar os direitos humanos.

Além disso, vc também pode perguntar sobre a adesão dos EUA aos tratados internacionais sobre desarmamento nuclear e poluição.

E agora sou eu que lhe pergunto: o que mudou depois desse mané?

ROZANE MONTEIRO disse...

posso perguntar também por que ele não resolveu a vida dos colega ianque tudo e por que ainda não entendeu que continuar a encher o saco do Oriente Médio não é legal?

pronto, falei. tá feliz?

"salvador do mundo" é o c... só continuo achando que eleger o negão pra White House foi um sinal daquela gente estranha, porra.

meu Deus, cê tá contando quantas vezes eu já falei isso aqui?

ROZANE MONTEIRO disse...

mas que Barackão morria fácil na minha mão, ah, isso morria.

pronto, falei.

Bernardo Parreiras disse...

Agora vc mudou o discurso. À época da eleição vc falava que o mundo iria mudar, que tudo melhoraria - a eleição de Obanana seria só o início.

Vc chegou a se entusiasmar com um videoclipe da campanha dele que tinha uma mensagem bem clichê nesse sentido.

Vou fuçar esse blog e, se vc não tiver apagado, tá tudo registrado lá.

Isso sem falar que vc ignorou a política nacional para ficar cobrindo - com riqueza de detalhes - a eleição norte-americana.

Bernardo Parreiras disse...

Aí está um post da própria autora que demonstra sua fé em Obama como salvador do mundo (04/06/2008):

"Nem Obama, nem Hillary. Não sou americano"

"Só pra acabar de vez com essa polêmica absurda, que o sangue subiu. Essa frase aí é do cientista político Wanderley Guilherme dos Santos, num artigo que ele publicou no Valor em abril, dando conta da preocupação patética que o brasileiro desenvolveu com relação às eleições americanas.

Ih, agora, eu mesma dou porrada em mim.

Fui."

ROZANE MONTEIRO disse...

não que eu tenha que te dar satisfações, mas eu trabalhava com um político e não podia me manifestar sobre política nacional, mané!

ROZANE MONTEIRO disse...

quanto ao Barackão, continuo achando que aquela turma botar um negão na White House foi sim, sinal de que algo estranho tava acontecendo.

meu Deus, a gente vai começar tudo de novo! e eu já até acho que o cara tá mais pra anta do que pra salvador da pátria (deles).

por que, meu Deus, por quê?

Bernardo Parreiras disse...

Já está se justificando! rsrs Falou tá falado.

Bom, sei pouco sobre a política interna dos EUA, mas na externa ele não mudou muito.

Boa viagem!

mirtes disse...

po-de-ro-sa!

mirtes disse...

ah, outra coisa, pode baixar facho, o barakão virá c/dona barakona e as barakonezinhas...

ROZANE MONTEIRO disse...

bernie boy, darling, vou deixar a polêmica pra quando o fofo estiver em águas nacionais. já tô de folga!!!

ROZANE MONTEIRO disse...

ah, mirtes, quero casar com ele não! :)

Anônimo disse...

Deixa de ser oferecida Rozane, que coisa feia !!! rsrs
Anonima2

ROZANE MONTEIRO disse...

tô fazeeenu nada...